Fotos IBP

Missões através dos apóstolos de Jesus Cristo

 

Texto: (Mateus: 10.16-18) “Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos... eles vos entregarão aos sinédrios e vos açoitarão nas suas sinagogas, e sereis conduzidos à presença dos governadores e dos reis, por causa de mim...”.

Para melhor compreendermos o ministério apostólico dos doze discípulos de Jesus, é interessante analisarmos as condições culturais, políticas e religiosas que estavam presentes no primeiro século da era cristã, cenário em que se desenrolaram as atividades missionárias dos apóstolos de Jesus.

Antes de sua ascensão ao céu, Jesus em duas oportunidades disse aos seus apóstolos qual seria a sua principal missão como seus discípulos:

A primeira, encontramos no evangelho de Mateus, “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” (Mateus 28.19).

A segunda, no livro de Atos, “mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém, como em toda Judeia e Samaria, e até os confins da terra” (Atos 1.8).

Jesus cumpriu a sua promessa, no dia de Pentecostes, dez dias após sua ascensão enviou sobre seus apóstolos o poder do alto, Espírito Santo, para que eles pudessem cumprir as suas duas missões principais: fazer discípulos e serem suas testemunhas em todos os lugares do mundo.

Os apóstolos de Jesus se acomodaram em fazer discípulos e serem testemunhas de Jesus apenas em Jerusalém. Mas, no plano eterno de Deus, os gentios precisavam ser alcançados, pela graça, fazer parte do povo de Deus, conforme registram as Sagradas Escrituras (Lucas 21.24).

Com a permissão do Senhor, veio a perseguição sobre a igreja de Jerusalém, para que suas testemunhas pudessem levar as boas-novas fora de Jerusalém, conforme registra o livro de Atos:

“Naquele dia, levantou-se grande perseguição contra a igreja de Jerusalém; e todos, exceto os apóstolos, foram dispersos pelas regiões da Judeia e Samaria”.

“Entrementes, os que foram dispersos iam por toda parte pregando a palavra” (Atos 8. 1 e 4).

Mas, dias depois, alguns dos apóstolos saíram também de Jerusalém e fizeram missões fora de Jerusalém e muitos morreram como mártires por causa do Evangelho das Boas-Novas.

Segundo alguns escritos e a tradição, após a dispersão, assim testemunharam os apóstolos de Jesus:

Mateus: ficou pregando em Jerusalém para os judeus e por toda Judeia, tendo morrido a espada na Etiópia.

André: fez missões na Grécia, província de Acaia. Ali se tornou mártir; morrendo crucificado em uma cruz em forma de X.

Felipe: fez missão em Hierápolis e Frigia; morrendo como mártir, enforcado em Hierápolis.

Bartolomeu: fez missões em Anatólia, Etiópia, Armênia e Mesopotâmia, morrendo como mártir de cabeça para baixo todo esfolado.

Simão (Zelote): fez missões em Roma; morrendo como mártir crucificado ano 70 dC.

Tiago (filho de Alfeu): fez missões na Palestina e no Egito; morreu como mártir crucificado no Egito.

Judas Tadeu: fez missões, na Mesopotâmia, Arábia, Síria e Pérsia; morreu como mártir, crucificado.

Tomé: fez missões na Índia e nos arredores da Pérsia; morreu como mártir com flechadas por ordem do rei Milapura da Índia.

João: fez missões em Éfeso, fundou várias igrejas. Depois foi para a ilha de Patmos, onde testemunhou a Palavra e teve um encontro com Jesus Glorificado.

Voltou depois para Éfeso, onde o colocaram numa caldeira de azeite quente, mas saiu ileso (milagre). Teve morte natural, quando tinha 100 anos.

Pedro: fez missões na Babilônia e Roma; morreu como mártir, de cabeça para baixo em Roma.

Paulo: O apóstolo fora do tempo: foi o maior missionário dos apóstolos de Jesus.

Foi chamado pelo Senhor para fazer missões junto aos gentios. Realizou três grandes viagens missionárias que estão registradas na Bíblia ao lado de Barnabé, João Marcos, Silas, Timóteo e Lucas.

O Apóstolo Paulo, além de ser o maior escritor do Novo Testamento, foi o que mais testemunhou de Jesus em suas viagens missionárias. Foi considerado “o apóstolo dos gentios”. Morreu como mártir decapitado em Roma por ordem do Imperador Nero.

Missões é uma tarefa que foi dada apenas para os apóstolos de Jesus. Todos que são cristãos, verdadeiros discípulos de Jesus, precisam ter a chama de missões ardendo em seu coração.

O mundo precisa de luz, precisa de um Salvador, precisa de alguém que testemunhe quem é esse Salvador, e como ser salvo e liberto da opressão mundana.

As nações estão clamando por socorro, sem esperança, vivem como incrédulos, não têm em quem crer, pois não há quem pregue.

Que a chama do Espírito Santo que estava sobre os Apóstolos de Jesus, que foram até martirizados por serem testemunhas de Cristo, possa incomodar nossos corações, e mudar a história de nossas vidas como verdadeiros cristãos e povo de Deus.

 

Pr.Osmar Ferreira Bento

Topo